Quando parece não haver mais amor

O que fazer quando o amor brinca de ser imaturo?
O que fazer quando perdemos a noção e a sensibilidade?
Ou quando somos “sensíveis demais”?

O que fazer quando o amor decide ser coisa qualquer?
O que fazer com tantas chateações e hipóteses?
Ou quando nos maltratamos retoricamente?

É tempo de ser quem somos!
Mas quanto vale o meu abraço?
Digo o que sinto e te assusto, te poupo,
te magôo mais e mais mais
Não mais, Não mais, Não outra vez

O que fazer quando o amor se torna impaciente?
O que fazer quando não nos reconhecemos um no outro?
Ou quando somos desconhecidos íntimos?

O que fazer quando o amor não parece mais amor?
O que fazer quando a distância torna-se maior?
Ou quando pensamos que ela maior que nós?

É tempo de ser quem somos!
Mas quanto vale o meu abraço?
Digo o que sinto e te assusto, te poupo,
te magôo mais e mais mais
Não mais, Não mais, Não outra vez

Isso machuca muito. Não posso mais te dizer o que se passa
Pois, não há mais sentido em nada. Quero sentir o seu abraço
Mas parece que há algo errado! Algo inominável e errado!
Não! Por tudo! Não dá pra ser assim, pois assim não sou eu.
O que fazer?... Não sei.

Comentários

Anônimo disse…
interessante...(OBJ)
espantalho disse…
o que fazer?
talvez, cultivar o próprio amor

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre o cotidiano