O Diário de Teegoh - Semana 12

Essa página está com bastantes borrões, por conta das nunca vistas lágrimas de Teegoh, Além disso, ela foi rasgada possivelmente pelo próprio, extinguindo de vez os possíveis dois primeiros desta escrita. Esse ato é lamentável para nós, mas, para ele deve ter sido um alívio não ler suas próprias palavras outra vez sobre o acontecido censurado. Portanto, respeitemos isto! Mas, no fundo, o que todos querem é saber o que de tão arrebatador aconteceu para ele arrancar suas próprias palavras do sincero e secreto caderno.

[...] amo.

Mas agora é hora de acordar! Estão reforçando os frontes, vão designar para lá mais “homens corajosos” (os mais alienados, que não vêem que a melhor luta é aquela que travam os que usam a inteligência ao invés das forças e armas de matar). Não sei o que vou fazer, minha mãe quer que eu vá para longe, mas não quero ir para lugar algum. Nada faz mais sentido agora. Há corpos de rapazes espalhados em frente da academia! Sangue humano, de homens bons, lava o chão daquela calcada por conta de ideologias fajutas!

Porque tudo esta acontecendo desse modo tão rápido e tão avassalador? Eu me julgava um rapaz avantajado e mais centrado, mas, ao deparar-me com a morte, percebi que sou uma migalha de nada, como qualquer um... Não gosto de chorar, nunca vi motivo para tal lamentável ato, mas não consigo recolher minhas lágrimas neste momento. Enfim. Teegoh.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre o cotidiano