Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2005

Leve Desespero

Leve desespero, as coisas são mais difíceis quando o que você quer não tem nome, não tem cor, não se sabe o que é e que gosto tem.
Sinto sua falta, hoje mais do que nunca. As coisas podiam ser diferentes se não errássemos tanto e o mundo rodasse em outra órbita.
Doze pequenos anjos de junho, no céu estrelado de quase inverno triste e solitário. Quanto sono, vontade de me acabar na cama do fim do filme da vida.
São tantas as cores e as palavras, que me confundo. Não sei mais se há algo além de mim. Não consigo te ver, te sentir... nem sei mais se vivo está.

Às vezes me escondo, não tenho alternativa à não ser me esconder atrás de algo que não sou. Você não me entenderia, você já não entende nem aquilo que te mostro, como posso esperar de ti algo mais que o companheirismo do passado plácido e podre?
Acho que eu não sou a essência de mim mesmo. Sou a máscara que querem que eu seja. Sou pequeno e desesperado, você me vê ascender e extremamente calculista. Quem é você?

Você é qual alma penada? E…

Teus Jardins

De ti já vi flores, nuvens e pragas. É seu o sorriso do encanto e da alegria.
Ah, esse sorriso capaz de desarmar até o mais árduo exército de armas de papel.
Criança muleca... Atrás de tudo não pode estar ninguém menos que você mesmo, alguém que não conheço, mas a cada dia aprendo mais com seu jeito de ser, simplesmente impar a mim.

Menina que se faz mulher ao se apaixonar e sofrer... mas do que vale tudo isso? Para que de lágrimas encher os oceanos da amargura se assim só se pensa que as coisas não dão certo? Amor, que estranho é este sentimento que parece agora tocar fundo a tua alma e te deixar desequilibrada? Você, aquela garota forte que mais parecia nunca ter sido tocada por algo que não fosse borboletas, pólen e brisas da primeira manhã de verão. Onde você está?

Parece estar desistindo da luz... se entristecendo... não faça isso, não apague de ti esse brilho que há em teu sorriso, se as coisas não são exatamente como queria que fossem, é porque não deviam ser assim, ou ainda não é …