O Diário de Teegoh – Semana 20

Não há mais motivos para continuar aqui. É fato. Não há esquina ou corredor desses templos de carnificina que eu não estive. Minha vida tornou-se um clichê do personagem duplo, e isso não é o meu jeito. Não por conveniência ou qualquer outra fator social. Tive que olhar para os olhos da desgraça para descobrir-me.

Acato a decisão da minha mãe. Parto amanhã, à surdina do crepúsculo. Adeus terra de ninguém. Não sentirei saudades dessa terra banhada de sangue de inocentes sonhadores tolos. Creio que ao acordar no verão parisiense o sol apenas enaltecerá os tolos que acreditam no amor: que felizes vivem.

Não entendo mais os motivos de ficar ou de partir. O que antes era busca agora é total lugar vazio, mas não um lugar onde serviria para completá-lo com algo... apenas um vácuo, inerte e inodoro de vida morta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre