O resultado imprevisível (continuação não premeditada)

Para não dizer que essa vida parece uma montanha russa, fiz tudo parecer um conto, mas, até então não sabia que era tão pesado sustentar essas coisas de cá... O peso da escolha ainda se fazia forte e prevaleceu no calçar do momento consumindo-me até o desfecho dessa história.

Foi então que havia duas alternativas! E, a meu ver, se resumiam em: ser um mestre ordinário ou ter algo a mais para oferecer a mim mesmo... A resposta parece-me clara neste momento em que a decisão já fora tomada, mas até chegar nela passei por dentro de mim mesmo como se estivesse a atravessar um pântano escuro, pois enquanto a escolha obvia (ou que assim parece ser) traria o vento das aventuras de um novo lugar em minha face, a menos obvia me manteria no conforto do banquete dos deuses...

E agora? O futuro continua sendo o desejo da confluência de passos e escolhas enquanto eu brinco de ser mago de um mundo aquém... Tomei uma decisão, ou melhor, tomei a decisão que foi um delineador de correntes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre o cotidiano