Palavras

Palavras ditas e reverberadas
como facas afiadas a girar no céu estrelado
Palavras soltas, como ditados,
a contar sobre morais vazias e frias
Palavras que curam,
palavras que destroem...
Palavras que nada dizem para uns,
mas dizem muito para outros, ao mesmo tempo.

Palavras que constroem sentimentos,
Palavras que alimentam sentimentos,
Palavras que matam sentimentos,

Palavras não ditas
e ouvidas por multidões atentas numa noite qualquer
Palavras presas, em suas filosofias baratas,
repetidas, repetidas, repetidas...
Palavras que interpretam,
palavras que iluminam...
Palavras que nada dizem para uns,
mas dizem muito para outros, ao mesmo tempo.

Palavras que aproximam as pessoas,
Palavras que afastam as pessoas,
Palavras que dignificam as pessoas,

Mas,
Precisa-se de fé para ler essas palavras.
Precisa-se de sonhos para acreditar nestas palavras.
Precisa-se de criatividade para entender estas palavras.

Palavras, palavras, palavras...
soltas são minhas palavras...
Mas só não são mais soltas pois cá,
são as minhas palavras...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre o cotidiano