O Diário de Teegoh - Semana 04

Confesso que estou um pouco ansioso. Na próxima semana acredito que minha vida começará a mudar. Primeiro pelo fato óbvio de eu me mudar para a capital e ingressar na academia de direito. Segundo, tenho grandes esperanças de conhecer pessoas interessantes e fugir de uma vez por todas dos fantasmas (vivos e mortos) daqui.

Se não bastasse, ontem recebemos a visita do fazendeiro vizinho. Ele estava acompanhado de seu filho recém chegada da França, um rapaz de porte fino e elegante de fato, mas que já carregava desde antes de sua volta a notoriedade de ser, digamos, delicado demais para os padrões dessas terras. Particularmente, não notei nada de excepcional no rapaz, afinal, sendo aqui ou lá, todos tivemos que aprender os bons modos e a língua francesa... Mas, só de imaginar que ele poderia ser um companheiro para promover a contrariedade, fiquei bastante contente quando me anunciaram a visita de ambos.

Mas, mais entusiasmado eu fiquei quando, no meio do incansável debulhar de perguntas que minha querida mãe sufocava as pobres visitas, foi nos revelado que ele também partiria na próxima semana para a Capital. Com mais alguns minutos e tudo estava ajeitado, iríamos morar na mesma pensão. Apesar de sempre ser contra quando tomam as decisões em meu lugar, dessa vez confesso que isso pouco me importou. A sensação de uma nova perspectiva de vida me tomara de tal modo que até esqueci de evidenciar as minhas vontades. De todo modo, a minha vontade é justamente como a qual se encaminhou!

Tenho que providenciar várias coisas ainda por aqui. Talvez eu descubra algo sobre o senhor do lenço azul antes de partir. Talvez eu encontre o livro que procuro, para colocar junto com o livro secreto que me causou tanta confusão nas semanas passadas... mas, para encontrá-lo terei que enfrentar o lugar do fantasma e não sei se estou disposto a me entregar a tal empreitada... talvez não sozinho. Enfim, Teegoh.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre