A inversa coincidência das cores

(ou a brincadeira do acaso)

Sou a busca no teu silêncio das respostas que não chegam
Sou as contas do bêbado que perdeu o caminho de casa
Sou a contraditória inquietação de final de domingo
Sou a besta atemorizante de mim mesmo todos os dias

Sou o contrário das tuas cores
Sou a outra parte na balança.

Aquele que não te equilibra, que te desconcerta,
Aquele que te leva à inquietação, à desordem,
Aquele que te mostra a ousadia de um sim
Aquele que brinca de inconstâncias

Sou o contrário das tuas cores
Sou a outra parte na balança.

Sou o avesso de ti em palavras retas ou tortas
Sou o outro lado de um círculo perfeito
Sou o Tigre e você é o avesso ou
Sou o Dragão e você: o oposto

Sou o contrário das tuas cores
Sou a outra parte na balança.

Aquele que sou, é afeto azul.
Aquilo que é, é inquietação vermelha.
Somos o que quisermos ser.
O que somos?

Comentários

Uma diferente abordagem, muito, mas muito boa.

Clap clap clap :)

abraços :L)

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre o cotidiano