O Jogador (final)

Te amo por tuas decisões, mesmo não as compreendendo.

Te amo pela força, mesmo vendo os tropeços.

Te amo na saudade de não ter por perto.


Te amo, pelos abraços calorosos, que eu sonho em ter.

Te amo pela companhia silênciosa.

Te amo pela esperança deste amanhecer.


Te amo pelo teu carinho contido.

Te amo por aquilo que me escapa na fúria de te amar.

Te amo, sobretudo, pela calma que me passa.


Te amo com o amor de um homem que ainda é um menino.

Te amo pela esperança de um dia ser digno de dizer que te amo:

Eu Te amo,


Te amo em pensamento, posto que meu amor não és grande.

Te amo nesta despedida triste, nas lágrimas que agora derramo.

Te amo, minha vida nada minha seria se não fosse por amor.


Te amo até a última folha deste livro vil que, se finda num canto

sem por isso deixar de dizer que meu amor não é mero encanto

de um ser que tem para si apenas descontinuados devaneios.


Te amo.


Comentários

Anônimo disse…
E como eu amo esse poema, é mesmo muito belo. Absoluto amor. Mas será que vale apena esse todo amor por uma pessoa que não tem o mínimo sensíbilidade que tu tens? A ilusão doi!!!! Continua a escrever e só assim o amor continuará a reinar. Também amo e quem amo é a pessoa mais gelada do mundo, mesmo assim continuo a amá-la e deixa o resto. Mas este é o meu amor. E nada como o amor e quando for correspondido é mesmo amor.
Continua a escrever porque é belo o que deixas neste livro. Muito belo.
Eu
Juliana disse…
Não importa se o teu amor é reconhecido ou não...Desabafe,coloque tudo pra fora, é lindo teu jeito de versejar...Parabéns

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre