Até logo

No momento queria eu dizer-te muitas coisas...
Mas não há como.
Queria ser... mas há algo que me sufoca.
Queria beijar-te, mas há sangue na minha boca, não consigo respirar.

Queria ser eu e ser você, mas não dá, não posso...
Queria dizer muito, mas me falta algo que não se compra...
Adeus, até logo...
Não me espere para o jantar pois posso querer comprar flores noturnas...

Comentários

Arlequim disse…
Não se impede alguém de ir quando se parte.
Mesmo que partindo o coração que fica.
De qualquer forma, a mesa sempre estará posta, esperando sua chegada.
E vendo que um dos pratos está sempre vazio, não jantarei... pois sei que as flores não são para mim.

Postagens mais visitadas deste blog

Te ofereço minha adorável bagunça

Eles estão por aí

Sobre o cotidiano