Hoje tomei uma séria decisão...

Não acredito na felicidade. Não acredito em um final feliz... Eles não existem como infinitudes. Para mim, a felicidade é muito mais um momento que se contra balanceia com a tristeza (para ser ralo, neste momento). Contudo, não quero mais ficar apenas no lado de lá da balança. Quero mais! Pouco nunca foi o suficiente para mim. Não sou conformado com nada e se pensam que sou aquele que espera a fada madrinha aparecer para fazer a abóbora virar carruagem, digo apenas que já vivo num castelo e ele é de cristal!

E é assim! Já com os dois pés na casa dos vinte e tantos anos, decidi decidir-me por algo. Mas, aviso aos desavisados de mim mesmo: não há nada concreto... é apenas uma vontade, um estado de espírito que me movimentaria para algo maior, ou algo que me engrandeceria. Não sou um rapaz que se contenta com pouco! Nunca fui assim! Fui acostumado com muita solidão, muita ilusão, muitas noites de lágrimas e muitas outras tantas coisas que até mesmo algumas partes de mim não têm noção alguma do que eu passei.

Pois no meu rosto há e sempre haverá um sorriso, mas por dentro... apenas um vazio de descontentamento. Esperar mais o que? Já me sinto estranho, sinto que alguns quilos a mais me fazem pensar que pode não gostar mais de mim... eu não me gosto do jeito que estou frente ao espelho.

Amanhã ainda está muito longe. Não quero pensar nele... Pois tenho o agora e este presente é, para mim, muito valioso! Não sou de me contentar com pouco! Nunca fui assim! Quero deste presente um mar infinito de raridades.

Não me diga que devo ser paciente ou que minha ansiedade é o meu maior inimigo. São conselhos bons, de fato, mas, neste momento não surtem efeito algum em mim. Quero muito!

Quero muito, mas não de um muito capitalista... quero a verdade na ponta do meu ouvido, tuas doces palavras, me fazer dormir... quero ver de perto a Grécia, mesmo que seja em um sonho, mas que seja neste presente, pois amanhã pertence ao amanhã não a mim nem a você... nem em nenhuma outra coisa de gente.

Hoje tomei uma séria decisão... pois esta raiva, que vem por conta da sensação de injustiça, pesa em mim como se carregasse um elefante nas minhas costas...

Hoje tomei uma séria decisão...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre