Que brote a felicidade em ti.

Descobri músicas novas, novas histórias e antigas também. Queria descobrir mais de você, mais dos teus gostos, dos teus sonhos e te ajudar em teus anceios. Poderia ser seu amigo, seu anjo que te protegerá com a própria vida, mas para isso precisaria ser meu o livro de todas as respotas do mundo.
.
Descobri corações novos nos antigos corpos dos humanos, conheci a maldade dentro de uma gota de sangue que vi derramar numa dessas esquinas dos meus olhos. Queria saber me apaixonar sem tocar naquilo que mais me doi: a saudade, essa dor que queima e machuca, que retira cada gota de sangue de alegria do meu coração. Poderia ser mais forte, poderia transformar dor em cheiro de jardim de rosas novas, para que então eu pudesse expantar os fantasmas do to teu passado.
.
Descobri novas histórias que me chocaram e me deram vontade, ainda maior do que já tinha, de lutar contra as injustiças desse mundo. Meu sonho é, meu amigo, te ajudar. Meu sonho maior que todos os sonhos desse mundo é assistir o desfecho da tua história, e que nela haja o reencontro.
.
Descobri que sou pequeno, e que de quase nada significa o que conheço. Meus braços são pequenos e com eles não abraço o mundo todo. Poderia abraçar todas as coisas do mundo se tivesse um outro alguem, que tivesse a mesma sede que me maltrata, ao meu lado e me ajudasse a abraçar o mundo. Poderia amar mais se não me faltasse tanto amor próprio. Poderia ser menos um para me tornar o um.
.
Descobri a vida dentro de um casulo de borboleta, descobri o sabor de mel da tua boca mesmo antes de poder ouvir a suas palavras. Poderia gritar aos ventos que sou um nada ainda, mas já tenho asas e posso voar pra longe daqui se meu coração assim desejar. Poderia ser menos sensivel, poderia te dar mais força do que precisar dela. Poderia eu ser grande e forte como uma muralha de montanhas para não me abater com essa cavalaria de desavenças que o mundo me deu.
.
Descobri, enfim, que não sou um nada ainda. Mas poderia me tornar um nada inteiro se não tivesse dentro de mim toneladas de esperança que não param de tratar minhas feridas de decepção do mundo.
.
Talvez eu tenha num dia qualquer desses, de preferência numa tarde chuvosa de domingo, uma resposta, uma carta do mundo, de qualquer lugar do mundo, me dizendo que enfim o encontrei e, assim, terminar mais esse capitulo da tua vida, não o último, nem o mais difícil, mas é um capítulo que passou, e que precisa de um ponto final, para assim tua história continuar. Eu espero que não seja o fim de uma ilusão, de um quadro dentro de ti que prendeu o tempo daqueles teus 16 anos, mas sim o sinal de um começo, talvez um recomeço, de uma historia mais justa, mais calma e, que seja uma historia infinitamente mais cheia de amor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre o cotidiano