Truques para viver

Foi o reconhecimento ou a monotonia urbana
que moldou assim a condição dos homens?
Espero que este fluido ratoneiro de devastação
não cumpra o dever de seus dias prometidos...

Não gostaria de perder as minhas esperanças.
É o que me resta por aqui, além da solidão.
De todo modo, há ainda algo a se considerar:
Eu ainda posso ver as mãos da vida em mim.

Como pudemos nos perder dessa forma?
E eu que pensei que cantávamos juntos...
Pensei que nesta brincadeira e contradições
fossemos os melhores domadores de leões...

Mas tudo bem. Tudo deve ficar bem um dia.
Eu espero que este pássaro voe para longe.
Talvez, em outros tempos e outras terras,
poderemos juntos andar novamente.

Como nossa graça pôde desvanecer desse modo?
Ao menos, aprendemos muito no caminho.
Eu deixei o jantar de restos pronto para a noite.
Mas o entardecer toca meus sonhos em azul.

Você conseguiu tirar-me do meu castelo do céu.
Você ouviu minhas idéias e sorriu pra mim.
Mas eu sabia que minhas pernas eram frágeis
E talvez eu não tenha passado de um palhaço.

Você talvez tenha rido da minha fragilidade.
Eu fico feliz, pois de algum modo te diverti.
Mas as batalhas não deviam ter vencedores,
Era assim que eu percebia com você...

E quando o inevitável tocar na sua porta
Receba-o com carinho, pois pode ser bom
E assim, o desaparecimento torna-se ordem
Para que tentamos continuar a viver.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre