Coisas para os descontinuados



Visto-me com o amarelo de sua camiseta surrada, para lembrar-te da esperança e de que cada dia se faz único, singelo, especial, se assim você o querer.

Penso nos momentos bons, nos momentos imaginados... penso nos nossos sonhos, na vontade de viver ao teu lado.

Sorria!

As horas são como as gotas de orvalho, cada uma única, pequena, perdida, mas com um brilho inesquecível ao ser tocada pelo sol. Ela é imperfeita, e sabe que o seu tempo é curto demais como existência para se perder com suas próprias perdições, ao contrário, ela aproveita o raiar do dia e traz para o plácido verde um brilho milagroso, tamanha beleza frente a sua minúscula e passageira existência.

Veja as cores!

Olhe! Você pode ver as coisas de modo simples. Talvez o hoje seja apenas uma ponte estreita que devemos passar, e, caso o momento não seja bem do modo que você queria que fosse, aproveite o que o agora tem a lhe oferecer de melhor. Você é esperto, inteligente, sagaz! Isso não é um problema para ti!

Somos jovens!

E que venham as montanhas, as tempestades, os furacões. Eu não tenho medo. Você também não deve ter medo. Somos fortes! Somos homens bons!

Contemple o amor!

Nada obstante, um dia, se a minha esperança acordar em algo em minhas palavras, pudermos desfrutar o doce e o azedo do morango da vida. Não sei se o que faço é o ideal, mas para mim, o que eu faço tem o seu valor e eu percebo que através desse caminho eu chegarei às tuas praias, mas não chegarei como um naufragado aventureiro e tolo. Chegarei, contudo, como um rapaz capaz de sustentar o meu orgulho, minhas convicções, mesmo sob olhar cerceador dos medíocres.

Estamos vivos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre o cotidiano