Incertezas

 "A incerteza foi sempre o chão familiar da escolha."
Zygmunt Bauman
 
   
   Dobro cada instante do cotidiano em busca de algo simples, porém de difícil nomeação. Seja nas chatas manhãs que insistem em me empurrar em direção às tramoias do cotidiano de um medíocre professor ou no velado conforto das paredes que cercam meu quarto, sou sempre surpreendido pensando em você.

   Sua forma, de nada traz, se não abstrata ideia. É volátil! Transborda-se em desejos de ser e de se entregar aos padrões que reinventa a vil prazer, sem deixar de lado a irônica vontade de ser um novo, mas a partir daquilo que disseram ser o melhor, o mais certo, o mais bonito.... De tudo um pouco, só que às avessas.

   Subvertemos os códigos do insensato amor próprio, e tornamo-nos bons anfitriões para esse hospede cuja única coisa que soube demonstrar foi o caos e a beleza de ser quem é. Não é de se admirar cuja idade que tem não carrega na face, a dor das perdas passadas. Dores que não tiveram o luto necessário, pois são traquinas.

   Encomendamos os melhores lençóis de afeto, os melhores jogos de atenção..., mas não houve nem uma só ação feita que foi capaz de assegurar que o laço formado seria de tal modo feito que não haveria de haver força no mundo capaz de abrandá-lo. Acontece que não existe conforto para o caos dos sentimentos.

   Sou um pouco das fugas que faço entre as páginas dos livros, as horas dos filmes ou as melodias das músicas. Sou quase sempre vontade que se segura nas ideias práticas da vida e na gratidão das possibilidades. Mas sou também quase sempre as incertezas que me mandam o sono para longe e desalojam tudo o que foi dito até agora.

   Dobro cada instante do cotidiano em busca de algo simples, porém de difícil nomeação. E do mesmo jeito que vim, eu me vou. Na certeza de ter um caminho e na incerteza de ter feito a melhor escolha, seja de escrever, de falar, de viver ou de te chamar de meu. Você não é de ninguém, à não ser dos seus próprios desejos. Contraditórios desejos.

Saudek, Jan. Image No. 800, Dancers in Paradise. 1985


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gentileza

Reflexos

Sobre